Facebook - OPAN Google+ - OPAN Twitter - OPAN Youtube - OPAN

Notcias

SELECT m.*, IF(LENGTH(fotos)<15 AND galeria=1,(SELECT id FROM w186_post_fotos WHERE post=m.id ORDER BY principal DESC, id LIMIT 1),fotos) AS fotoprinc FROM w186_post AS m WHERE m.id=330 - 330

Mais um plano de gesto na bacia do Juruena

Por: Mel Mendes/OPAN
Plano de Gesto da TI Tirecatinga lanado em Sapezal.

Mel Mendes/OPAN

FAixa.JPG

Sapezal, MT -  Acontece nesta quinta-feira, 19 de novembro, o lançamento do Plano de Gestão da Terra Indígena Tirecatinga, onde vivem os povos Nambikwara Halotesu e Wakalitesu, Manoki, Paresi e Terena. O evento, que vai ser realizado no Paço Muncipal de Sapezal, encerra três anos de encontros, reuniões nas aldeias, diagnósticos, etnomapeamento, etnozoneamento e expedições que compuseram a metodologia deste trabalho.  

Este é o quarto plano de gestão elaborado na bacia do Juruena com facilitação da OPAN no âmbito do Projeto Berço das Águas, patrocinado pela Petrobras. As terras indígenas Menkü, do povo Myky, Manoki e Pirineus de Souza construíram seus planos de gestão entre 2012 e 2013 e se encontram no processo de implementação das ações de gestão territorial, colocando em prática a Política Nacional de Gestão Territorial e Ambiental de Terras Indígenas (PNGATI). A Terra Indígena Escondido, do povo Rikbaktsa, também já tem seu plano de gestão, realizado com apoio do Instituto Centro de Vida (ICV).

“Queremos nos apresentar para a sociedade brasileira e mato-grossense para que, ao nos conhecer, possamos diminuir os preconceitos existentes, firmar novas parcerias e consolidar as que já temos”, diz um trecho da publicação. O documento faz um retrospecto sobre a história da região conhecida como Alto Juruena, o processo de demarcação da Terra Indígena Tirecatinga e de ocupação do entorno, além de muitos mapas. Traz ainda o posicionamento dos indígenas quanto ao que pretendem fazer em relação às suas roças, à disponibilidade de caça e pesca, à coleta mel e frutas, o feitio do artesanato, e outros temas como água, saúde, educação tradicional, escola indígena e vigilância territorial.

Por se tratar de uma terra indígena multiétnica, cada aldeia apresenta, também, seus interesses e projetos em comum para o futuro, abordando, inclusive, temas inovadores e polêmicos como a gestão do arrendamento de lavoura mecanizada, eco e etnoturismo. Tudo isso torna o Plano de Gestão da TI Tirecatinga um importante instrumento político para os indígenas na construção de alianças.

Mudanças climáticas e a percepção indígena

Durante o evento será lançado também o livro “Mudanças climáticas e a percepção indígena”. A publicação, organizada pela OPAN, cumpre seu papel de registrar, em pleno ano de 2015, as visões de diferentes povos indígenas sobre seus territórios, seu modo de vida e o clima. Sem a pretensão de mapear as alterações climáticas pelo vasto universo indígena, esta publicação reúne em nove artigos autorais as percepções do que vem mudando no seu cotidiano e de como enfrentar esses desafios a partir de uma ótica holística que se encaixa perfeitamente dentro dos principais pleitos indígenas apresentados em fóruns internacionais.

 

Confira a programação do evento: 

Dia 19 de novembro de 2015, quinta-feira

MANHÃ

9h – Mesa de abertura:

Ivar Busatto (coordenador geral da OPAN)

Artema Lima (coordenadora do Programa Mato Grosso da OPAN)

Ana Marcela De Bergamasco - Petrobras

Cacique Tarcísio Nambikwara

Roberto Lima (Funai/CGETNO)

Ilma Grisote – Prefeita Municipal de Sapezal

10h30 - Intervalo para lanche

10h45 – Mesa 2Apresentação do plano de gestão da Terra Indígena Tirecatinga

12h30 – Almoço

TARDE

14h – Apresentação cultural

14h30 – Mesa 3: Projetos de futuro: a implementação do plano de gestão da Terra Indígena Tirecatinga

Lideranças da TI Tirecatinga das aldeias Guarantã, Novo Encantado, Três Jacu, Novo Horizonte e Caititu

Ilma Grisote – Prefeitura Municipal de Sapezal

Victor Amaral – Indigenista da OPAN

Márcio Vieira – Coordenação Regional da Funai em Cuiabá

Nubia Derossi – Coordenação do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) de Cuiabá

Margarete Noronha Valentim – Secretaria de Educação Municipal de Sapezal

Catiúscia Custódio de Souza – Rede Juruena Vivo

16h30h – Intervalo para lanche

17h – Encerramento com apresentações culturais

18h30 – Jantar

 

Contatos com a imprensa

Mel Mendes - mel@amazonianativa.org.br

Telefones: 65 9948-0821 e 65 3322-2980

www.amazonianativa.org.br

www.facebook.com/amazonianativa

Matrias relacionadas

28/07/2017
Roas Nambikwara: alimento e cultura
04/11/2015
Fortalecendo a cultura Nambikwara
05/10/2015
Cantemos o Juruena
10/09/2015
Seminrio em Lbrea
22/08/2015
Lbrea sedia debate sobre gesto territorial
03/08/2015
Territrio feminino
06/07/2015
Omisso lesiva
11/05/2015
Por um dilogo mais aberto
06/04/2015
Etnozoneamento em Mariwatsd
24/11/2014
Esperana de um outro futuro
SELECT id, titulo, data, horario, fotos, post_sub_id AS post_sub_id, chamada, i_cadastro, arquivado FROM w186_post WHERE (i_publicacao<=NOW() OR i_publicacao=0) AND (i_expiracao>=NOW() OR i_expiracao=0) AND id!='330' AND post_sub_id=2 AND aprovado!=0 ORDER BY i_cadastro DESC LIMIT 0, 8
16/08/17 - Sem dvida, a terra dos ndios
Aes do estado de MT contra territrios tradicionais so derrubadas no STF. Quilombolas e indgenas manifestam-se em Braslia e em Cuiab.
18/08/17 - Feliz aniversrio
Depois de retomado seu territrio tradicional, povo Xavante de Mariwatsd celebra novas conquistas e melhorias na sua qualidade de vida.
04/08/17 - Uma aposta no trabalho coletivo
Moradores da RDS Cujubim tomam novo impulso e fortalecem sua organizao visando leque de possibilidades no trabalho com recursos da floresta.
03/08/17 - Nossa histria no comea em 1988!
#MarcoTemporalNo!
28/07/17 - Roas Nambikwara: alimento e cultura
Cultivos tradicionais permitem melhorar a qualidade de vida e segurana alimentar, alm da realizao de festas e rituais.
24/07/17 - Nota pblica
Organizaes repudiam aprovao de parecer da AGU que incide diretamente sobre a demarcao e o usufruto de povos indgenas sobre suas terras.
14/07/17 - Nota de repdio
Leia aqui nota de organizaes em repdio a portarias do Ministrio da Justia que representam retrocesso e autoritarismo na poltica indigenista.
11/07/17 - S com preo justo
Durante seminrio manejadores no aceitam valor oferecido pelo pirarucu sustentvel, por ser muito baixo.
Todos os direitos reservados para a Operação Amazônia Nativa - OPAN
Website Security Test