Facebook - OPAN Google+ - OPAN Twitter - OPAN Youtube - OPAN

Notcias

SELECT m.*, IF(LENGTH(fotos)<15 AND galeria=1,(SELECT id FROM w186_post_fotos WHERE post=m.id ORDER BY principal DESC, id LIMIT 1),fotos) AS fotoprinc FROM w186_post AS m WHERE m.id=264 - 264

Manejo pesqueiro Paumari finalista

Por: Carla Ninos/OPAN
Iniciativa concorre ao Prmio Nacional da Biodiversidade.

Pirarucu se debatendo na malhadeira, durante a segunda despesca, em 2014.
Foto de Adriano Gambarini/OPAN

Lábrea (AM) – A experiência pioneira do manejo sustentável do pirarucu empreendido pelo povo Paumari, na região do Médio Purus, foi indicada como finalista ao Prêmio Nacional da Biodiversidade, instituído pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA). A OPAN concorre com esta iniciativa entre os três finalistas na categoria sociedade civil. O resultado será anunciado em Brasília no dia 22 de maio, Dia Nacional da Biodiversidade, durante cerimônia comemorativa.

Todas as iniciativas finalistas, nas sete categorias, vão concorrer ao prêmio especial “júri popular”, cuja vencedora será eleita por meio de votação eletrônica no site do Ministério do Meio Ambiente.

O Prêmio Nacional da Biodiversidade visa reconhecer o mérito de atividades e projetos da academia, organizações não governamentais, empresas, sociedade civil, órgãos públicos, imprensa e cidadãos que se destacam por buscar a melhoria ou manutenção do estado de conservação das espécies da biodiversidade brasileira.


O manejo proporcionou a volta do pirarucu s terras indgenas Paumari.
Foto de Adriano Gambarini/OPAN

Dentro dessa perspectiva, o trabalho de manejo pesqueiro do povo Paumari das Terras Indígenas (TI) Paumari do Lago Manissuã, Paumari do Lago Paricá e Paumari do Cuniuá, acumula bons resultados desde quando começou há seis anos. A população de pirarucus vem aumentando exponencialmente. Em 2009 foram contabilizados, nos lagos inventariados, 86 peixes adultos. Em 2012, depois da decisão dos Paumari de suspender a pesca por três anos para fins de recuperação dos estoques, esse número subiu para 268 e, em 2014, saltou para 2.520 pirarucus, nestes lagos. Essa evolução na quantidade de peixes revela oportunidades reais de recuperação de espécies ameaçadas (por conta da sobre-exploração do pirarucu, a pesca desta espécie é proibida no estado do Amazonas) e também de geração de renda de forma sustentável para toda a região.

É importante destacar que o caminho percorrido pelo povo Paumari, visando ordenar o uso dos recursos naturais de seu território, foi sempre pautado por muito trabalho e por um processo intenso de mobilização social para desenvolver a vigilância dos lagos, a construção de etnomapas, elaboração do Plano de Gestão, o zoneamento territorial e a contagem dos pirarucus dos lagos destinados à proteção.


Com autorizao do Ibama, o povo realiza a pesca do pirarucu uma vez por ano.
Foto de Adriano Gambarini/OPAN

Por conta do manejo, os Paumari mudaram alguns pequenos hábitos e a natureza colaborou de forma incrível, registrando um aumento significativo de todo o estoque pesqueiro, de quelônios e também da fauna terrestre no entorno dos lagos – uma fartura que o povo não via há algum tempo dentro do território. “No meu ponto de vista, o manejo do pirarucu está sendo fundamental para a gestão territorial das terras indígenas Paumari”, comenta o coordenador do Programa Amazonas da OPAN, Gustavo Silveira.

O manejo sustentável do pirarucu tem o protagonismo do povo Paumari, e contou com o apoio de vários parceiros e projetos, como o Aldeias (OPAN-Visão Mundial, 2009 a 2011), Conservação da Biodiversidade em Terras Públicas na Amazônia por meio do consórcio composto por Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB), Conservação Estratégica (CSF), Equipe de Conservação da Amazônia (ECAM), Associação Metareilá do Povo Indígena Suruí (Gamebey), Associação de Defesa Etnoambiental Kanindé e OPAN, de 2011 a 2013, ambos financiados pela Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (Usaid), e, mais recentemente, em 2014, com apoio da Funai e do Instituto Piagaçu, o projeto Raízes do Purus, executado pela OPAN com patrocínio da Petrobras.


O manejo do pirarucu importante para os Paumari, principalmente na organizao social e na gesto do territrio.
Foto de Adriano Gambarini/OPAN

Muitos foram os desafios e outros ainda estão por vir, mas o povo Paumari do rio Tapauá, orgulhoso do manejo e cada vez mais unido olha para o horizonte e se permite sonhar. “Quando eu olho para o futuro e me lembro de onde nós saímos, vejo que a gente estava no fundo do abismo. Esse manejo mudou as nossas vidas e nos deu reconhecimento e respeito enquanto povo. Eu me sinto orgulhoso e quero ver a ideia do nosso manejo ser espalhado para o Brasil inteiro”, comenta emocionado Francisco de Oliveira Paumari da aldeia do Xila, TI Paumari de Cuniuá.

 

Contatos com a imprensa

Carla Ninos – carla@amazonianativa.org.br

Telefones: 65 9958-6109 e 65 3322-2980

www.amazonianativa.org.br

www.facebook.com/raizesdopurus

Matrias relacionadas

11/07/2017
S com preo justo
21/06/2017
Todos ganham
06/10/2015
Um olho no peixe, outro no relgio
21/09/2015
Uma aposta promissora
31/07/2015
Na direo do manejo
23/06/2015
Arapaima: redes produtivas
25/05/2015
Manejo Paumari vence prmio
27/10/2014
Paumari consolidam manejo
08/09/2014
Paumari revisam plano de gesto
05/08/2014
Povo Paumari cria regras para pesca
SELECT id, titulo, data, horario, fotos, post_sub_id AS post_sub_id, chamada, i_cadastro, arquivado FROM w186_post WHERE (i_publicacao<=NOW() OR i_publicacao=0) AND (i_expiracao>=NOW() OR i_expiracao=0) AND id!='264' AND post_sub_id=2 AND aprovado!=0 ORDER BY i_cadastro DESC LIMIT 0, 8
24/07/17 - Nota pblica
Organizaes repudiam aprovao de parecer da AGU que incide diretamente sobre a demarcao e o usufruto de povos indgenas sobre suas terras.
14/07/17 - Nota de repdio
Leia aqui nota de organizaes em repdio a portarias do Ministrio da Justia que representam retrocesso e autoritarismo na poltica indigenista.
11/07/17 - S com preo justo
Durante seminrio manejadores no aceitam valor oferecido pelo pirarucu sustentvel, muito baixo diante do trabalho exigido para a atividade.
21/06/17 - Todos ganham
Povo Deni do rio Xeru vai contemplar integralmente os interesses coletivos com os benefcios da sua pesca sustentvel de pirarucu.
20/06/17 - Manoki: a cultura uma festa
Festas tradicionais promovem fortalecimento cultural e expressam resistncia e luta por direitos.
23/05/17 - Direito roubado
Avaliao de indgenas e indigenistas sobre perda de direitos territoriais e regime de exceo do pas.
05/05/17 - No um abril qualquer
Em todo pas indgenas se manifestam contra decises do governo e o clima de incitao violncia.
03/05/17 - ATL: Brasil, terra de indgenas
Povos indgenas reunidos em Braslia exigem direitos e protestam contra polticas anti-indgenas.
Todos os direitos reservados para a Operação Amazônia Nativa - OPAN
Website Security Test