Facebook - OPAN Google+ - OPAN Twitter - OPAN Youtube - OPAN

Notcias

SELECT m.*, IF(LENGTH(fotos)<15 AND galeria=1,(SELECT id FROM w186_post_fotos WHERE post=m.id ORDER BY principal DESC, id LIMIT 1),fotos) AS fotoprinc FROM w186_post AS m WHERE m.id=541 - 541

#ComunicaJuruena

Por: Lvia Alcntara/OPAN
Acompanhe as oficinas de redes sociais para a Rede Juruena Vivo

Indgenas de oito etnias so a primeira turma das oficinas de redes sociais
Foto de Paulo Eberhardt/OPAN

Acontece, durante esta primeira quinzena de agosto, uma formação em redes sociais para a Rede Juruena Vivo. A iniciativa é uma realização do projeto Berço das Águas III da Operação Amazônia Nativa (OPAN) e é patrocinada pelo programa Petrobras Socioambiental.

Mais de 60 jovens, dentre eles indígenas, urbanos e assentados, participam deste primeiro módulo, que propõe reflexões sobre as plataformas Facebook, Twitter e Instagram. A proposta pedagógica utiliza ferramentas já incorporadas no cotidiano dos participantes para construir estratégias coletivas de comunicação. Para Paulo Motoryn, jornalista e facilitador das oficinas, “o desafio é trabalhar numa rede que é heterogênea, que tem muita diversidade, muitos conhecimentos, saberes, e que precisa ter uma atuação conjunta”.  

A oficina ocorre em três núcleos do Juruena, que abarcam diferentes localidades da sub-bacia: Aldeia Cravari (TI Manoki) e municípios de Juína e de Cotriguaçu. Neste primeiro módulo, a missão dos participantes é criar uma campanha digital para a Rede Juruena Vivo, que participará, em dezembro deste ano, da Conferência Mundial do Clima, a COP24. No segundo módulo, serão trabalhadas narrativas textuais e fotográficas do jornalismo e o foco será a produção de jornais impressos. Na terceira etapa, será a vez do audiovisual.

A iniciativa das oficinas de comunicação nasce de uma demanda da própria Rede Juruena Vivo, que surge em 2014, quando pessoas e instituições preocupadas com questões socioambientais se uniram para dialogar sobre os desafios que atingem a região, como a multiplicação de empreendimentos energéticos nos rios, o avanço das lavouras de soja e algodão e a contaminação das águas por agrotóxicos.

Para acompanhar as produções desta primeira oficina, você pode seguir as hashtags #JuruenaVivo  #ComunicaJuruena e #OficinaDeRedes no Facebook.

 ComunicaJuruena
Facebook, Twitter e Instagram são apropriados para a construção de uma campanha coletiva para a Rede Juruena Vivo Foto: Lívia Alcântara/ OPAN

Matrias relacionadas

17/09/2018
Um manejo colorido de urucum
03/09/2018
ndio Presente: a srie
21/10/2016
Nota de repdio da FEPOIMT
05/10/2015
Cantemos o Juruena
25/09/2015
Uma coisa puxa a outra
22/08/2015
Lbrea sedia debate sobre gesto territorial
03/08/2015
Territrio feminino
10/06/2015
Sementes que inspiram
24/11/2014
Esperana de um outro futuro
28/01/2015
Seleo de indigenista
SELECT id, titulo, data, horario, fotos, post_sub_id AS post_sub_id, chamada, i_cadastro, arquivado FROM w186_post WHERE (i_publicacao<=NOW() OR i_publicacao=0) AND (i_expiracao>=NOW() OR i_expiracao=0) AND id!='541' AND post_sub_id=2 AND aprovado!=0 ORDER BY i_cadastro DESC LIMIT 0, 8
17/09/18 - Um manejo colorido de urucum
Relato da Indigenista Tarsila dos Reis Menezes sobre a pesca manejada do povo Deni
17/09/18 - Infogrficos: o manejo de pirarucu
Dados mostram benefcios e desafios da atividade no Amazonas
03/09/18 - Nota de pesar sobre o incndio no Museu Nacional
03/09/18 - ndio Presente: a srie
Confira a entrevista com o diretor Srgio Lobato
29/08/18 - Edital: professor de lngua inglesa
OPAN abre processo seletivo para profissionais interessados em ministrar 15 aulas de ingls
27/08/18 - A divulgao de um trabalho mpar
Manejo de pirarucu apresentado no congresso internacional Belm+30 a partir da experincia dos Deni e Paumari.
21/08/18 - A parte mais viva de Mato Grosso
Xavante, Myky e Manoki de Mato Grosso mostram como protegem a natureza e a biodiversidade no Belm + 30.
17/08/18 - Colocando as cartas na mesa
No Belm + 30 Wajpi, Munduruku, Juruna e quilombolas do Abacatal apresentam seus protocolos de consulta e consentimento.
Todos os direitos reservados para a Operação Amazônia Nativa - OPAN
Website Security Test