27 de março de 2014

A coordenação da Operação Amazônia Nativa (OPAN), com profundo pesar, revolta e indignação, comunica o brutal assassinato do amigo, companheiro e humanista Cláudio Quoos Conte, ocorrido ontem, em sua residência na cidade de Canarana (MT), a 800km de Cuiabá. Uma morte violenta em decorrência de degolamento. A polícia suspeita de latrocínio. Não poderia acabar em […]

A coordenação da Operação Amazônia Nativa (OPAN), com profundo pesar, revolta e indignação, comunica o brutal assassinato do amigo, companheiro e humanista Cláudio Quoos Conte, ocorrido ontem, em sua residência na cidade de Canarana (MT), a 800km de Cuiabá. Uma morte violenta em decorrência de degolamento. A polícia suspeita de latrocínio.

Não poderia acabar em tamanha estupidez a vida de quem se dedicou à justiça e fraternidade entre as pessoas.

Nascido em São Borja (RS) em 2 de dezembro de 1962, ingressou na OPAN em 1984 para uma atuação na área de educação com povo Canamari, no Médio rio Juruá, estado do Amazonas. Em 1987 e 1988, colaborou com a coordenação geral da OPAN, cursou História na UFMT e entre 1994 e 2011 foi dedicadíssimo servidor do IPHAN em Mato Grosso.

Desde 2012 atuava como indigenista especializado da Funai na Coordenadoria Regional do Xingu, envolvendo-se integralmente à atenção social aos povos xinguanos.

Nos unimos a tantos amigos, companheiros e parentes que lastimam tamanha violência contra quem foi reto em suas condutas, responsável em suas funções trabalhistas, cordial, sereno, extremamente ponderado e lúcido em sua vida.

O corpo segue hoje por terra para ser sepultado em Porto Alegre (RS).

Operação Amazônia Nativa

 

Contatos com a imprensa
comunicacao@amazonianativa.org.br
(65) 3322-2980

Entenda em seis pontos as diretrizes do CNJ para os povos indígenas no acesso ao Judiciário

06 Mai, 2022

O ato recomendatório traz procedimentos para garantir o pleno exercício dos direitos dos povos indígenas na Justiça. Saiba o que pode ser exigido em um processo judicial quando há pessoas e povos originários envolvidos.

Estela Ceregatti homenageia cacica xavante em novo álbum

28 Abr, 2022

Carolina Rewaptu é a primeira cacica Xavante de Mato Grosso e faz parte do grupo de mulheres que coletam sementes nativas para o reflorestamento de áreas desmatadas.

Garimpo ilegal vitimou mais de 100 indígenas Yanomami em 2021 

26 Abr, 2022

Exploração sexual, fome, contaminação e destruição ambiental são as principais causas de mortes. Este é considerado o pior momento de invasão desde a demarcação do território.
Nossos Parceiros
Ver Mais