06 de maio de 2014

Por: Comunicação OPAN Cuiabá, MT – Quem teve o privilégio de conhecer e conviver com Dom Tomás Balduíno não tem dúvidas: ele era realmente uma pessoa iluminada e brilhante. O sorriso permanente estampado no rosto mostrava claramente que ele mantinha um pacto camarada com Deus. Certamente, por esta razão, ele mantinha uma fé inabalável de que […]

Por: Comunicação OPAN

Cuiabá, MT – Quem teve o privilégio de conhecer e conviver com Dom Tomás Balduíno não tem dúvidas: ele era realmente uma pessoa iluminada e brilhante. O sorriso permanente estampado no rosto mostrava claramente que ele mantinha um pacto camarada com Deus.

Certamente, por esta razão, ele mantinha uma fé inabalável de que as bem aventuranças neste mundo deveriam ser construídas especialmente pelos que plantam, colhem e partilham os frutos da terra. Dom Tomás é daqueles caboclos (nascido no sertão de Goiás) que manteve durante toda sua vida o mais profundo compromisso de solidariedade humana e política com os povos indígenas, com os agricultores e com todos os que almejam mudanças nas estruturas que oprimem, não importando se são da Igreja, do Estado ou das limitações humanas.

A OPAN também presta sua humilde homenagem a Dom Tomás.

Operação Amazônia Nativa

 

 

Contatos com a imprensa
comunicacao@amazonianativa.org.br
(65) 3322-2980

Entenda em seis pontos as diretrizes do CNJ para os povos indígenas no acesso ao Judiciário

06 Mai, 2022

O ato recomendatório traz procedimentos para garantir o pleno exercício dos direitos dos povos indígenas na Justiça. Saiba o que pode ser exigido em um processo judicial quando há pessoas e povos originários envolvidos.

Estela Ceregatti homenageia cacica xavante em novo álbum

28 Abr, 2022

Carolina Rewaptu é a primeira cacica Xavante de Mato Grosso e faz parte do grupo de mulheres que coletam sementes nativas para o reflorestamento de áreas desmatadas.

Garimpo ilegal vitimou mais de 100 indígenas Yanomami em 2021 

26 Abr, 2022

Exploração sexual, fome, contaminação e destruição ambiental são as principais causas de mortes. Este é considerado o pior momento de invasão desde a demarcação do território.
Nossos Parceiros
Ver Mais