Ao proteger as terras tradicionais e os recursos naturais, as comunidades indígenas e ribeirinhas do Amazonas vivem com autodeterminação e bem-estar. Em sua vida cotidiana, ambos respeitam e dependem da água e das florestas. O processo de fortalecimento da comunidade baseado no uso sustentável da floresta resulta na geração de renda a partir do manejo de parece, […]

Ao proteger as terras tradicionais e os recursos naturais, as comunidades indígenas e ribeirinhas do Amazonas vivem com autodeterminação e bem-estar. Em sua vida cotidiana, ambos respeitam e dependem da água e das florestas. O processo de fortalecimento da comunidade baseado no uso sustentável da floresta resulta na geração de renda a partir do manejo de parece, óleos e pirarucu, o maior peixe escama do mundo. Os desafios são numerosos, mas, construindo parcerias fortes, eles gradualmente melhoram sua gestão territorial. Do outro lado do deserto da Amazônia, a ação de cada comunidade contribui diretamente para o equilíbrio climático e para a manutenção da sociobiodiversidade.

Estado e municípios ignoram decisão judicial e não vacinam indígenas que vivem em cidades

Poderes se esquivam de responsabilidade e descumprem determinação do STF. Desde o dia 16 de março, o ministro Luís Roberto Barroso determinou que o poder público garanta também a prioridade de imunização a essa população.

Seis PCHs ameaçam deixar o rio Cuiabá sem peixes

Pescadores e entidades socioambientais realizam campanha para a não aprovação dos licenciamentos das usinas.

Brigadas indígenas reduzem incêndios florestais no interior e entorno de territórios

Estudo aponta que no período de atuação das equipes focos de calor diminuíram em três das quatro TIs analisadas; na TI Myky, redução de queimadas em seu interior foi de 74%
Nossos Parceiros
Ver Mais