27 de março de 2017

Ao proteger as terras tradicionais e os recursos naturais, as comunidades indígenas e ribeirinhas do Amazonas vivem com autodeterminação e bem-estar. Em sua vida cotidiana, ambos respeitam e dependem da água e das florestas. O processo de fortalecimento da comunidade baseado no uso sustentável da floresta resulta na geração de renda a partir do manejo de parece, […]

Ao proteger as terras tradicionais e os recursos naturais, as comunidades indígenas e ribeirinhas do Amazonas vivem com autodeterminação e bem-estar. Em sua vida cotidiana, ambos respeitam e dependem da água e das florestas. O processo de fortalecimento da comunidade baseado no uso sustentável da floresta resulta na geração de renda a partir do manejo de parece, óleos e pirarucu, o maior peixe escama do mundo. Os desafios são numerosos, mas, construindo parcerias fortes, eles gradualmente melhoram sua gestão territorial. Do outro lado do deserto da Amazônia, a ação de cada comunidade contribui diretamente para o equilíbrio climático e para a manutenção da sociobiodiversidade.

Indígenas da bacia do Juruena participam de festival de cinema em Brasília

02 Dez, 2022

Foram selecionadas duas produções audiovisuais do Coletivo Ijã Mytyli de Cinema Manoki e Myky e uma do povo Enawenê-Nawê

Flores, lágrimas e força

28 Nov, 2022

Países insulares seguem sendo grandes propulsores de avanços no debate sobre clima no mundo. Povos indígenas exigem participação em fundo sobre perdas e danos.

A PNGATI e a esperança por dias melhores

09 Nov, 2022

De diversas regiões da Amazônia, representantes indígenas compartilham na COP27 reflexões e experiências sobre a PNGATI à luz do novo governo no Brasil.
Nossos Parceiros
Ver Mais