Com o objetivo de fortalecer a defesa dos direitos indígenas, a OPAN inaugura em 2013 o Programa de Direitos Indígenas, Política Indigenista e Informação à Sociedade, que apoia a participação e promove a articulação política e mobilização dos povos frente às ameaças que incidem sobre seus direitos constitucionais. O programa se propõe a desenvolver ações […]

Com o objetivo de fortalecer a defesa dos direitos indígenas, a OPAN inaugura em 2013 o Programa de Direitos Indígenas, Política Indigenista e Informação à Sociedade, que apoia a participação e promove a articulação política e mobilização dos povos frente às ameaças que incidem sobre seus direitos constitucionais.

O programa se propõe a desenvolver ações integradas em níveis local, regional, nacional e internacional. Atua no contexto das aldeias, abordando temas caros à sua sustentabilidade física, cultural e territorial. O programa anseia, ainda, construir um olhar e uma ação política que vão além da esfera municipal, tomando como referências as sub-bacias hidrográficas do Juruena, do Araguaia e do Purus. Em âmbitos nacional e internacional ocorrem intervenções e articulações por meio do apoio de redes e alianças visando a sensibilização de diferentes públicos para a emergência da defesa dos direitos indígenas.

Este programa está composto por quatro dimensões que interagem e dialogam entre si para o desenvolvimento de alguns temas priorizados pela OPAN:

1) Incidência política, fortalecendo as articulações entre os povos, destes com grupos aliados e sua interface com o poder judiciário, legislativo e executivo.

2) Formação, visando qualificar o diálogo entre o poder público, as comunidades e representantes indígenas e a sociedade civil.

3) Comunicação, informação à sociedade e apoio à mobilização indígena e não indígena através de campanhas.

4) Estudos, pesquisas e sistematização didática de informações que possam ser publicadas/divulgados e subsidiem as estratégias de incidência, formação e visibilidade dos direitos indígenas.

PL acaba com licenciamento ambiental e intensifica ameaças a terras indígenas

Em MT, mais de 327 mil hectares sobrepostos por imóveis rurais ficam desprotegidos diante do impacto de empreendimentos que não mais precisarão comprovar sua viabilidade ambiental.

Nota de falecimento

OPAN lamenta o falecimento de Heber Queiroz Alves, jovem engajado na defesa da região Xingu-Araguaia

Povos planejam retomada de ações afetadas pela covid-19

Pandemia impactou atividades importantes para a geração de renda, como extração do óleo de copaíba e coleta de sementes.
Nossos Parceiros
Ver Mais