10 de setembro de 2020

Profissionais e apoiadores dos povos indígenas em luto pelo falecimento do indigenista da Funai.

A Operação Amazônia Nativa (OPAN) manifesta o mais profundo pesar pelo falecimento do indigenista Rieli Franciscato, que dedicou sua vida à proteção dos povos indígenas isolados.

Rieli coordenava a Frente de Proteção Etnoambiental Uru-Eu-Wau-Wau, da Fundação Nacional do Índio (Funai) em Rondônia, e faleceu trabalhando, na tarde de ontem (9).

Em sua carreira, Rieli foi essencial para a formação da Frente de Proteção do Vale do Javari, na Terra Indígena (TI) Vale do Javari, onde vivem diversos povos isolados e de recente contato.

Nascido em Londrina (PR), iniciou seu trabalho na Funai como colaborador da Frente de Contato Guaporé (RO). Dali, foi aprendendo a conhecer sobre os isolados e a respeitar a escolha desses povos em se manterem distantes dos não indígenas.

A morte de Rieli, aos 56 anos, consterna todos os profissionais e apoiadores da luta pela causa indígena.

Infelizmente, mais do que uma fatalidade, o falecimento de Rieli é consequência da grave situação de fragilidade em que se encontra a Funai. Um simples colete à prova de balas poderia ter protegido sua vida.

O falecimento de Rieli evidencia a importância de uma Funai fortalecida, com mais quadros técnicos e com melhores condições de trabalho para que os indigenistas possam cumprir sua importante missão em defesa dos povos indígenas.

A OPAN está de luto.

Nos solidarizamos com amigos e familiares de Rieli. Inspirados no seu exemplo, continuaremos na luta.

 Equipe da OPAN

 

Contatos para a imprensa

comunicacao@amazonianativa.org.br

(65) 3322-2980/9 8476-5663

COMO EVITAR A SAVANIZAÇÃO DA AMAZÔNIA

05 Set, 2022

Iniciativas de manejo sustentável de produtos da sociobiodiversidade são soluções que protegem a floresta, enquanto geram renda justa para comunidades indígenas.

Brô Mc’s: conheça o primeiro grupo de rap indígena a pisar no Rock in Rio

01 Set, 2022

Maior festival de música do mundo terá palco demarcado pela resistência indígena. Nos bastidores, grupo vai trazer mensagem especial sobre os isolados, indígenas que rejeitam contato com o restante da sociedade.

Vale do Javari: associação entre crimes ambientais e narcotráfico atualiza modus operandi do sistema seringalista

26 Ago, 2022

Apesar do histórico de massacres, exploração de recursos naturais e mão de obra escravizada, a região já vivenciou momentos de maior estabilidade quando o Estado se fez presente.
Nossos Parceiros
Ver Mais