13 de setembro de 2021

A quantidade de empreendimentos hidrelétricos na bacia do Juruena continua a aumentar de forma pouco transparente e criteriosa, comprometendo o uso múltiplo dos rios.

Apresentamos o resumo técnico do monitoramento independente das usinas hidrelétricas na região hidrográfica da bacia do Juruena, realizado pela Operação Amazônia Nativa (OPAN), atualizado até a primeira quinzena de agosto de 2021. O acompanhamento dos avanços das usinas hidrelétricas pretende ser uma ferramenta para os povos e comunidades que estão interessados em fazer valer os seus direitos de consulta livre prévia e informada, conforme acordos e convenções internacionalmente constituídos, tornando os empreendimentos de infraestrutura projetos da sociodiversidade e do bem coletivo.

Créditos: Adriano Gambarini

Baixar



Flores, lágrimas e força

28 Nov, 2022

Países insulares seguem sendo grandes propulsores de avanços no debate sobre clima no mundo. Povos indígenas exigem participação em fundo sobre perdas e danos.

A PNGATI e a esperança por dias melhores

09 Nov, 2022

De diversas regiões da Amazônia, representantes indígenas compartilham na COP27 reflexões e experiências sobre a PNGATI à luz do novo governo no Brasil.

Brasil dá seu recado no Egito

05 Nov, 2022

Delegação da Amazônia brasileira abre trabalhos na COP27 com contribuições técnicas na reunião da Plataforma Indígena da UNFCCC. Barreira do idioma ainda é desafio.
Nossos Parceiros
Ver Mais