17 de fevereiro de 2022

A publicação da International Rivers traz estudos exclusivos sobre a riqueza ambiental e da biodiversidade na bacia do Tapajós. A pesquisa inédita também destaca as principais ameaças ao território

A International Rivers lançou a publicação Tapajós Sob o Sol – Um mergulho nas características ecológicas, socioculturais e econômicas da bacia hidrográfica . Escrito por uma equipe de pesquisadores brasileiros, a publicação online e gratuita traz novos estudos sobre arqueologia, biologia e bioeconomia sustentável na região.

A publicação também destaca a perspectiva das comunidades tradicionais. Por centenas de anos, eles ocuparam e protegeram a Bacia do Tapajós: “Para nós, o rio Tapajós é sagrado. Ele foi criado por Karosakaybu (uma divindade honrada pelo povo Munduruku). Alguns Munduruku foram transformados em peixes, outros em pássaros, alguns em porcos. Sabemos como esse rio foi feito e tem conexão com nossa história e floresta”, detalhou o líder indígena Cacique Juarez Saw Munduruku, da aldeia Sawré Muybu. Sua entrevista pode ser encontrada no sumário executivo. 

A publicação revela o Tapajós como um território cheio de potencial e que precisa ser protegido a todo custo. Os artigos discutem temas como: a necessidade de estudos aprofundados na rica arqueologia da região e também como as tecnologias sociais das comunidades locais podem movimentar a bioeconomia e ao mesmo tempo proteger florestas e rios. 

“Com a publicação Tapajós Sob o Sol, queremos destacar uma das principais bacias amazônicas. Mesmo que sua importância seja inegável para a biodiversidade global, a bacia do Tapajós ainda é alvo de agronegócios, mineração ilegal e projetos de infraestrutura destrutivos, como barragens”, detalha Flávio Montiel, diretor do programa Amazônia em Rios Internacionais. 

Na publicação, artigos dos pesquisadores Bruna Cigaran, Ricard Scoles, Bruno Peregrina Puga e Ana Blaser. O prefácio conta com palavras de Ailton Krenak, do líder indígena Juarez Saw Munduruku e do líder ribeirinho Padre Edilberto Sena. O posfácio é escrito por Caetano Scanavinno, da organização brasileira Saúde e Alegria. 

Confira o estudo abaixo:

COMO EVITAR A SAVANIZAÇÃO DA AMAZÔNIA

05 Set, 2022

Iniciativas de manejo sustentável de produtos da sociobiodiversidade são soluções que protegem a floresta, enquanto geram renda justa para comunidades indígenas.

Brô Mc’s: conheça o primeiro grupo de rap indígena a pisar no Rock in Rio

01 Set, 2022

Maior festival de música do mundo terá palco demarcado pela resistência indígena. Nos bastidores, grupo vai trazer mensagem especial sobre os isolados, indígenas que rejeitam contato com o restante da sociedade.

Vale do Javari: associação entre crimes ambientais e narcotráfico atualiza modus operandi do sistema seringalista

26 Ago, 2022

Apesar do histórico de massacres, exploração de recursos naturais e mão de obra escravizada, a região já vivenciou momentos de maior estabilidade quando o Estado se fez presente.
Nossos Parceiros
Ver Mais