Esta publicação é resultado das ações de formação sobre gestão territorial realizadas por meio do projeto “Irehi: cuidando dos territórios”, executado pela Operação Amazônia Nativa (OPAN), com recursos do Fundo Amazônia. Participaram os povos Manoki, Myky e os subgrupos Sabanê, Tawandê e Manduca, da etnia Nambikwara. O projeto, alinhado à Política Nacional de Gestão Territorial […]

Esta publicação é resultado das ações de formação sobre gestão territorial realizadas por meio do projeto “Irehi: cuidando dos territórios”, executado pela Operação Amazônia Nativa (OPAN), com recursos do Fundo Amazônia.
Participaram os povos Manoki, Myky e os subgrupos Sabanê, Tawandê e Manduca, da etnia Nambikwara. O projeto, alinhado à Política Nacional de Gestão Territorial e Ambiental em Terras Indígenas (PNGATI), tem apoiado esses povos na implementação de seus Planos de Gestão Territorial e Ambiental (PGTAs) a partir de quatro eixos temáticos: 1 – vigilância e monitoramento territorial, 2 – intercâmbios e rituais, 3 – roças e quintais e 4 – formação em gestão territorial. Este último, transversal aos demais eixos, atende à demanda desses povos quanto ao futuro das novas gerações no que concerne à formação educacional a partir do diálogo intercultural e intergeracional.
Conectado a esses eixos de atuação do projeto Irehi, durante três anos, de 2016 a 2018, cerca de 300 indígenas (professores, alunos, lideranças e anciãos) participaram de oito oficinas que contemplaram quatro módulos temáticos: direitos indígenas e política indigenista; participação, controle social e associativismo; proteção territorial; e fortalecimento cultural: formas de ser e fazer.

Textos de Catiúscia Custódio de Souza e Rodrigo Ferreira.

FAÇA O DOWNLOAD –  Waatakakje’y

Estado e municípios ignoram decisão judicial e não vacinam indígenas que vivem em cidades

Poderes se esquivam de responsabilidade e descumprem determinação do STF. Desde o dia 16 de março, o ministro Luís Roberto Barroso determinou que o poder público garanta também a prioridade de imunização a essa população.

Seis PCHs ameaçam deixar o rio Cuiabá sem peixes

Pescadores e entidades socioambientais realizam campanha para a não aprovação dos licenciamentos das usinas.

Brigadas indígenas reduzem incêndios florestais no interior e entorno de territórios

Estudo aponta que no período de atuação das equipes focos de calor diminuíram em três das quatro TIs analisadas; na TI Myky, redução de queimadas em seu interior foi de 74%
Nossos Parceiros
Ver Mais