Facebook - OPAN Google+ - OPAN Twitter - OPAN Youtube - OPAN

Notcias

SELECT m.*, IF(LENGTH(fotos)<15 AND galeria=1,(SELECT id FROM w186_post_fotos WHERE post=m.id ORDER BY principal DESC, id LIMIT 1),fotos) AS fotoprinc FROM w186_post AS m WHERE m.id=515 - 515

Pela descolonizao do Brasil

Por: Dafne Spolti/OPAN.
Povos indgenas decidem fazer plataforma poltica unificada em prol da sociedade e contra o agronegcio.

Apresentaes de pr-candidatos indgenas. Foto: Dafne Spolti/OPAN.

Brasília (DF) – Cansados de lutar todos os anos pela garantia à terra e por acesso a políticas adequadas de saúde e educação, representantes indígenas querem ocupar espaços para fazer a gestão do país, criar e defender as leis que sejam de interesse coletivo. Durante o Acampamento Terra Livre, a maior mobilização indígena do Brasil, fizeram reuniões e manifestações para cobrar seus direitos e, dessa vez, para apresentar pré-candidatos dos povos Waiãpi, Terena, Kaiowá, Guarani, Kayapó, Xerente, Xukuru, Kaingang, Karajá, Wapixana e outros, de todas as regiões do país.

“Estamos aqui para mostrar que a nossa luta é coletiva. O princípio da luta indígena sempre foi assim, construir junto”, disse a pré-candidata à eleição ao executivo pelo Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), Sônia Guajajara, que divide a chapa com Guilherme Boulos, do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST).

Sônia Guajajara.jpg

Sônia Guajajara e pré-candidatos no Acampamento Terra Livre. Foto: Dafne Spolti/OPAN.

Os anúncios de candidaturas foram colocados como urgentes porque no atual momento político, a estreita vinculação entre a bancada ruralista do Congresso Nacional e a Presidência da República, têm causado uma quantidade imensa de investidas contra os povos indígenas, gerando insegurança e mortes – não só por violência, mas por falta de políticas públicas de saúde, por exemplo, como destacaram os indígenas no ATL. “Quem dita esse país é o agronegócio, é a pecuária”, disse Sônia Guajajara, que mencionou a injustiça cometida pelo Estado ao longo da história, que retirou a terra dos indígenas para entregar aos latifundiários e que agora faz de tudo para não devolvê-las.

Em suas apresentações, muitos candidatos mencionaram a importância da abertura dos partidos para as candidaturas. Apesar disso, deixaram marcado que, mais importante que o partido, é a causa que defendem. “O movimento indígena é um tema separado. O partidário vem como um reforço”, disse Mário Nicássio Wapixana, candidato em Roraima. “Nós não temos que ter partido. Temos que ser suprapartidários”, complementou o pré-candidato à deputado pelo Distrito Federal, Kamu Dan, também do povo Wapixana.

Kamu Dan.jpg

Kamu Dan. Foto: Dafne Spolti/OPAN.

Além de defenderem um projeto diferente, os candidatos alertaram sobre a forma como os políticos não indígenas vão abordar os eleitores indígenas. “Não se enganem com dinheiro. É hora de eleger nossos parentes que vão disputar a eleição de 2018”, disse Jauaruá Waiãpi, que vai concorrer a deputado federal pela Rede Sustentabilidade. “Eles vão oferecer uma caixa de frango, 10 litros de gasolina, e quando se elegerem não vão mais lembrar de nós”, disse ainda Matias Kumenê, também do Amapá.

Jauaruá Waiãpi2.jpg

Jauaruá Waiãpi. Foto: Dafne Spolti/OPAN.

Durante a apresentação dos pré-candidatos no Acampamento Terra livre foi decidida a criação de uma plataforma conjunta dos povos indígenas, um site em que esteja disponível o plano coletivo para atuação, contendo diretrizes voltadas à proteção dos rios e florestas, ao respeito à diversidade e outros, como falou Valéria Paye Pereira, da coordenação da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB).

Valéria defendeu a candidatura dos indígenas. “Depois de 518 anos, é preciso que a gente chegue nesses espaços”, disse ela. Seu colega da APIB, Dinamã Tuxá, também traçou o caminho histórico de exploração do Brasil. Ele acredita que os indígenas é que realmente estão preocupados com a condução do país. Para Dinamã, cabe aos indígenas, então, a difícil função de “descolonizar” o país.

Contatos com a imprensa

Dafne Spolti

(65) 3322-2980 / 9 9223-2494

dafne@amazonianativa.org.br

 

Matrias relacionadas

17/10/2018
Um encontro entre culturas
21/10/2016
Nota de repdio da FEPOIMT
25/09/2015
Uma coisa puxa a outra
22/08/2015
Lbrea sedia debate sobre gesto territorial
03/08/2015
Territrio feminino
24/09/2014
Candidatos ignoram questo indgena
28/01/2014
PF volta a TI Mariwatsd
03/12/2013
Nota pblica sobre demarcao de terras
07/11/2013
Apurin e Paumari realizam diagnstico territorial
18/10/2013
Novas oportunidades do manejo indgena
SELECT id, titulo, data, horario, fotos, post_sub2_id AS post_sub_id, chamada, i_cadastro, arquivado FROM w186_post WHERE (i_publicacao<=NOW() OR i_publicacao=0) AND (i_expiracao>=NOW() OR i_expiracao=0) AND id!='515' AND post_sub2_id=2 AND aprovado!=0 ORDER BY i_cadastro DESC LIMIT 0, 8
16/10/18 - Ensaio sobre a cegueira
Com honrosa inspirao e licena potica, vamos falar (tambm) sobre meio ambiente e os povos indgenas nessas eleies.
03/09/18 - Nota de pesar sobre o incndio no Museu Nacional
03/09/18 - ndio Presente: a srie
Confira a entrevista com o diretor Srgio Lobato
29/08/18 - Edital: professor de lngua inglesa
OPAN abre processo seletivo para profissionais interessados em ministrar 15 aulas de ingls
17/08/18 - Colocando as cartas na mesa
No Belm + 30 indgenas apresentam seus protocolos de consulta e consentimento.
16/08/18 - Muito alm de um clique
Belm+30 abre discusses sobre ferramentas tecnolgicas para proteo de povos e territrios.
09/08/18 - Mais uma nota contra o parecer 001 da AGU
Organizaes repudiam o parecer e exigem sua revogao imediata.
07/08/18 - Vaga para facilitao de oficina
Inscries at dia 10 de agosto.
Todos os direitos reservados para a Operação Amazônia Nativa - OPAN
Website Security Test